sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

O primeiro Bepo Cittá do Estado do Rio de Janeiro

O Consórcio TransNit, por meio de sua consorciada "Auto Lotação Ingá", adquiriu cerca de 14 exemplares do modelo Cittá da nova encarroçadora BepoBus, sendo os primeiros do modelo no estado fluminense. 

Os carros iriam ser destinados para uma empresa paulista, mas entes mesmo de receber os carros esta desistiu, mantendo a condição de "Zero KM" para os mesmos, que acabaram adquiridos pelo consórcio niteroiense, pelas suas excelentes características.

Até o dia em que cliquei esta foto, após ele ter sido exposto perto do Terminal jango, pelo que eu soube posteriormente, nunca tinha visto este modelo pessoalmente. Quado o vi, adorei. Achei mais bonito pessoalmente. Realmente, a sua aparência é bem moderna, soando como uma espécie de evolução do Ecoss da Busscar, modelo que gosto bastante e que ainda roda em Niterói pelo mesmo consórcio.

Tomara que a Bepobus faça bastante sucesso. A aquisição pelo consórcio niteroiense é uma baita forma de propaganda. Precisamos de novas encarroçadoras. Particularmente gostei deste Cittá pelo conjunto da obra, principalmente por ser espaçoso e por ter tês portas.

Que venham muitos Cittás para o Brasil todo.



sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

Apresentado primeiro frescão da frota municipal gonçalense

O entusiasta Matheus Rodrigues, que costuma fotografar novidades da CAIO e Irizar, veio com esta bela novidade para os meus vizinhos gonçalenses. Finalmente apresentado na sede da CAIO em Botucatu/SP, o primeiro ônibus equipado com aparelho de ar condicionado para a frota municipal de São Gonçalo, que já conta com maioria refrigerada na frota intermunicipal.

Segundo as informações publicadas nos comentários do Ônibus Brasil (ou seja, eu não sou o responsável por tais informações), serão 20 para a Galo Branco e 20 para a Estrela. Há indícios não confirmados de que outros grupos empresariais já fizeram seus pedidos para as fábricas.

Curioso que a Galo Branco está comprando CAIO para a frota municipal quando compra Marcopolo para a frota intermunicipal. A Galo Branco se comporta como três empresas: a municipal, com pintura padronizada, a intermunicipal para Niterói, com a pintura tradicional e a frota para a capital fluminense com pintura mais sofisticada. Isso além de ser dona da Estrela e segundo boatos, quer comprar a Brasília.

Será um salto de qualidade para o município, um dos mais calorentos do estado, que necessitava de ônibus equipados com ar condicionado. A população, majoritariamente usuária de transporte coletivo, agradece.


segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Incêndio destrói grande parte da frota da Salvador Norte

Na madrugada de hoje, um grave incêndio aconteceu na garagem da Salvador Norte e que destruiu grande parte da frota, gerando um prejuízo de 12 milhões de reais. A garagem é a que pertencia a extinta BTU, na rua Santiago de Compostela, que liga o Iguatemi a Brotas.

O prejuízo só não foi maior porque a cidade está no período de ferias, tendo como repor os ônibus perdidos através de carros guardados em outras garagens e por veículos antigos que seriam vendidos e cuja situação terá que ser adiada provisoriamente.

A empresa já aguardava recursos do governo federal, já aprovados, para aquisição de novos carros, que seriam para a renovação de frota, mas que após o ocorrido será de reposição.

Vários carros novos, adquiridos em 2015 foram destruídos. Cerca de 20% dos incendiados na frota ainda podem ser recuperados após reforma. Torcemos para que tudo volte a normalidade e que a empresa consiga se recuperar.

O sistema de ônibus de Salvador é dos que menos renovou na Região Nordeste e ainda mantém as antigas características, apesar das fusões que reduziram os números de empresas. No momento, o foco das autoridades está no sistema de trens metroviários, dando sinais claros da colocação em segundo plano do sistema de ônibus.

Outros estados do Nordeste seguem renovando, algumas com ônibus mais modernos - entre articulados e refrigerados - e a própria Bahia possui sistemas de ônibus bem mais exemplares do que a capital. Também torcemos que isso mude.

(Publicado também em meu outro site Omni-BA, sobre ônibus da Bahia)

sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

Expectativa 2018

Ano novo, vida nova, como diz a sabedoria popular. Por isso iniciamos o nosso novo ano como integrantes do Consórcio Laranjeira falando sobre algumas coisas que podem acontecer em 2018. Algumas já estão confirmadas, mas boa parte é somente especulação. Mesmo assim, é bom a gente criar alguma expectativa sobre o que poderá acontecer.

Desmanche do sistema carioca de 2010

O sistema de ônibus iniciado em 2010 no Rio de Janeiro foi criado exclusivamente para Copa e Olimpíada. Eu já havia alertado sobre isso e ninguém acreditou, preferindo me ofender. Mas eu analisei os fatos, as características do sistema e apostava no seu fim após os citados eventos. Não deu outra.

Completamente falido, o sistema municipal do Rio de Janeiro poderá passar por mudanças este ano, retomando algumas qualidades como linhas importantes que foram extintas e o fim da padronização visual que impede as empresas de serem identificadas.

A primeira mudança já começou a acontecer, que é o controle das linhas alimentadoras passou para as próprias empesas, como eram as linhas nas décadas anteriores. Vamos aguardar novidades sobre o assunto.

Niterói ganha moderno ônibus da BEPO

Já foram adquiridos unidades da nova encarroçadora BEPO para a TransNit e para a Ingá. Os ônibus tem design moderno e estão apenas esperando o fi do processo burocrático para rodarem. É esperado que rodem a partir de fevereiro ou março, já complementando a frota após o fim das férias. São espaçosos e possuem entrada de USB para o uso interno de celulares e laptops. Serão 10 para a TransNit e 4 para  Ingá.

O possível fim da Pluma e da Itapemirim

Infelizmente duas gigantes do transporte interestadual do Brasil (internacional no caso da Pluma) estão dando sinais de que fecharão as suas portas: a paranaense Pluma e a capixaba Itapemirim, que tentou mudar de nome para Kaissara para se recuperar, mas não deu certo. 

Nas férias de 2017/2018 ambas tiveram que recorrer a aluguel de empresas de turismo e fretamento para operar as suas linhas e tiveram que se livrar de carros para tentar saldar dívidas. Especialistas em transportes dizem que a coisa está feia para as duas empresas. Eu lamento muito e fico triste com duas empresas que aprendi a admirar em minha infância, quando elas eram exemplares.

Carbuss, a Nova Busscar

Outro fato a gerar expectativa é a chegada da encarroçadora Carbuss, filiada a Induscar, a mesma dona da CAIO e que pretende dar continuidade a histórica encarroçadora que nasceu sob o nome da Nielson. Ainda não sabemos como será a linha da nova empresa. Acredita-se que deve se inspirar na linha Solar da CAIO. Se for isso, teremos modelos lindos sendo lançados pela nova marca.

Renovação de frota em Salvador

É possível que o ano de 2018 seja o ano da renovação de frota da capital baiana. Após a renovação monstro de 2015 praticamente não houve uma renovação substancial. Salvador se livrou de carros em número bem maior do que adquiriu. 

Claro que a supressão de linhas graças ao replanejamento que tirou proveito do sistema de metrô evitou que o sistema tivesse danos. Realmente boa parte dos trajetos foi mudada de forma inteligente a evitar repetição de trajetos e tornou o trânsito mais rápido, favorecendo a redução de tempo no deslocamento. Somado a isso temos o fato de que os terminais de ônibus estão sendo todos modernizados.

Mesmo assim, há ainda muitos ônibus antigos rodando na frota e uma renovação é exigida de forma urgente e indícios sugerem que teremos novidades este ano para a capital baiana, como o pedido de financiamento para compra de novos ônibus, já aprovado pelas autoridades. Vamos ver no que dá.

Frescões em São Gonçalo

Há também a expectativa de aquisição de ônibus refrigerados para o município de São Gonçalo, um dos mais importantes do estado. Como havíamos falado, foi aprovada a medida que autoriza a refrigeração da frota, embora ainda não tivemos conhecimento de alguma compra de carros equipados com aparelho de ar condicionado. É provável que este ano tenhamos a apresentação do primeiro refrigerado na frota, possivelmente em fevereiro ou março. Outro fator a aguardar.

BRT Transbrasil: será que desta vez vai?

A linha mais importante do BRT carioca na minha opinião, a Transbrasil, que ligará a Zona Oeste ao Centro do Rio, está com obras paradas. A crise no estado (que pasmem, pouco tem a ver com corrupção e sim com a incompetência em reagir à crise mundial de 2008, além dos gastos com a Copa e Olimpíada) e problemas burocráticos estão dificultando a conclusão das obras. 

Mas autoridades manifestaram a intenção de concluir as obras ainda neste ano. Tomara, pois o BRT Transbrasil, por suas características, vai melhorar de forma significativa o sistema de transporte municipal bem mais que as outras linhas de BRT criados quase que exclusivamente para os onerosos eventos esportivos mencionados.

domingo, 10 de setembro de 2017

Pausa para mudanças

Vamos fazer algumas mudanças nos blogues principais e por isso teremos que parar por um tempo. Mas em 2018 voltaremos com grandes novidades. Aguardem e desculpe a espera.


sábado, 9 de setembro de 2017

Autorizada a refrigeração de frota municipal de ônibus de São Gonçalo

Esta notícia tem um tempo mas só agora pude tomar conhecimento do fato. Foi autorizada a colocação de aparelhos de refrigeração nos ônibus municipais de São Gonçalo, vizinha a cidade onde eu vivo, Niterói. Até 2020, os veículos municipais da cidade serão obrigatoriamente equipados com ar condicionado. A adoção do equipamento na frota será gradual.

Ainda não tomei conhecimento de alguma nova aquisição para o citado município que viesse equipada com ar condicionado. Nova Iguaçu, outro município do estado, já começou a receber os primeiros refrigerados de sua frota municipal. 

Será um item de bastante conforto para a frota de uma cidade famosa por sua alta temperatura. A população, já beneficiada com a colocação do equipamento na maior parte da frota intermunicipal,  agradece a iniciativa. Aguardemos.


sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Sofia Carson e Maddie Ziegler posam diante de ônibus

Duas das mais belas mulheres da atualidade, a atriz e cantora Sofia Carson e a bailarina Maddie Ziegler posaram perto de ônibus. Carson, para divulgar Descendants 2 na capital inglesa, e Ziegler para um ensaio fotográfico perto de um ônibus escolar, provavelmente em referência à volta às aulas.

Curioso em uma época próxima duas beldades, que se destacam atualmente na mídia, posarem perto de ônibus em ensaios fotográficos. As viagens cotidianas de ônibus, normalmente cansativas, ficariam muito mais agradáveis com estas duas verdadeiras gatas a bordo.


sábado, 26 de agosto de 2017

Inaugurado o novo túnel subterrâneo de Niterói

Foi inaugurado esta semana o Túnel subterrâneo Vereador José Vicente Filho, conhecido como Mergulhão da Praça Renascença (antiga praça dos Expedicionários ou 10 de novembro). A obra tem o objetivo de acelerar o trânsito para quem vem da Feliciano Sodré e da Rua Manoel Pacheco de Carvalho (de intenso trânsito de automóveis) em direção a Fonseca, Barreto (BR 101) e proximidades da Ponte. Há duas entradas para o túnel, uma vindo da cada rua aqui citada e uma saída.

A obra é boa e eu mesmo percebi que o trânsito passou a fluir mais rápido. Mas há um defeito: o prefeito e esqueceu de que pedestres andam pela proximidade e a eliminação de uma sinaleira em direção à Avenida Jansen de Mello causará problemas a pedestres. Há um conjunto residencial na proximidade, além de um hospital do Exército e um grande supermercado.

Outra coisa é que a área nas proximidades está praticamente abandonada. Um galpão virou uma pequena favela e os locais não são muito seguros de se andar. O ideal é que o galpão mais próximo do novo túnel subterrâneo (não é o galpão da favela que fica ao lado) se transformasse em um shopping center para que pudesse criar movimentação para o local. Estudei a ideia e sei que é possível, com a saída de carros pela Av. Washington Luíz, embaixo do acesso para a ponte. O galpão da favela poderia servir de anexo ao shopping.

Aqui estão as fotos que eu tirei no local, na manhã da última quinte feira, de manhã, quando eu tive tempo para conferir a obra. É uma obra bem vinda embora Niterói necessite de dezenas de intervenções para que possa se tornar uma cidade realmente desenvolvida.











domingo, 13 de agosto de 2017

CAIO Amélia da Marinha para homenagear meu pai

Hoje é o Dia dos Pais e como forma de homenagear meu pai, um aposentado sargento da Marinha, coloco aqui o ônibus que o Ministério da Marinha cedeu para o Clube dos Veículos Clássicos para ser exposto em eventos. Felicidades a ele, que também me deu muitas alegrias e me aguentou por muitos anos (Risos).

É um CAIO Amélia de 1986 que recentemente esteve em uma exposição em Petrópolis. Foi clicado por mim na orla de Gragoatá, onde estava acontecendo um evento com carros antigos. Curtam e feliz Dia dos Pais a todos os homens que tem filhos.



sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Escândalo do transporte do Rio de Janeiro pode adiar mudanças no sistema municipal

Como foi noticiado há várias semanas, vários empresários e executivos do transporte carioca foram presos e/ou denunciados por envolvimento em corrupção. Até agora desconheço o desenvolvimento deste episódio, as o que eu sei é que até as coisas serem resolvida, o transporte carioca continuará como Eduardo Paes deixou.

A secretaria de transportes atual havia prometido fazer uma mudança no sistema de transporte municipal, revendo a licitação e ressuscitando linhas importantes que foram irresponsavelmente extintas. O PMDB tem a mania de decidir as coisas sem consulta popular e o que vimos na capital fluminense estamos vendo no governo federal após o golpe. O partido que surgiu em oposição a ARENA aprendeu muito bem o que é agir contra a vontade popular.

O que a gestão da prefeitura de Crivella pretende, além de reativar linhas, era também eliminar a pintura padronizada que imitava o sistema de Curitiba, inspirada nos veículos militares do tempo da ditadura. Curitiba, é bom lembrar, é a capital onde acontece a operação comandada pelo PSDB, chamada Lava Jato, e onde o sádico fascismo cresce a ritmos galopantes (algo que infelizmente também acontece no RJ), além de ser palco para uma nova forma de coronelismo político.

Por causa dos escândalos, o sistema municipal de ônibus do Rio de Janeiro poderá se renovar bem mais tarde do que previsto. A secretaria comandada pelo engenheiro Fernando McDowell - declaradamente avesso a padronização visual - anunciou as mudanças para abril passado. Mas estamos em agosto e novas aquisições que continuam chegando neste mês ainda ostentam a estampa da "Viação Eduardo Paes", que até hoje continuam rendendo muita polêmica.

Vamos aguardar o desenrolar dos fatos, sabendo apenas que McDowell está disposto a várias mudanças, retomando qualidades que não deveriam ter sido extintas. Afinal, 50 empresas impedidas de serem identificadas pela população é algo que sinceramente fere o interesse público. Então para que foi a licitação? O desfecho dos escândalos poderá mostrar a resposta.

domingo, 6 de agosto de 2017

1001 cede dois ônibus antigos para evento de veículos clássicos

Hoje dia 06/08/2017 teve uma exposição de veículos clássicos na orla do bairro de Gragoatá em Niterói. Inúmeros automóveis dos mais diversos modelos clássicos estiveram na exposição, que atraiu um imenso número de pessoas. 

Eu fui, mas só pude tirar fotos de alguns veículos e dos poucos ônibus que estiveram no evento, pois a bateria do celular acabou. Eu só soube do evento na última hora e não pude carregar meu celular a tempo. Sorry. Falha nossa.

Além dos automóveis, teve um caminhão e três ônibus. Dois dos ônibus foram cedidos pela Auto Viação 1001 (que vem com sensíveis novidades neste mês), um Chevrolet do início da empresa que se chamava Viação Líder, que absorveu várias extintas empresas incluindo a própria 1001, que virou o carro chefe do grupo JCA. O veículo, da segunda metade da década de 50, foi restaurado e retoma as características de quando foi adquirido.

O outro veículo é um modelo rodoviário da Ciferal conhecido como "Papo Amarelo". Aqui ele aparece com as características da época da aquisição, 1964, mas eu pude ver pessoalmente, uma versão atualizada para os anos 70 com poltronas mais altas e largas.

Veja as fotos, clicadas por mim mesmo, dos belos ônibus cedidos pela 1001 para o evento de carros antigos. Agradecendo à empresa por ter decidido participar do evento com estas maravilhas.





quarta-feira, 26 de julho de 2017

Confirmado: pintura padronizada é para encobrir irregularidades no transporte

Um comentário que recebi de outro entusiasta, cuja identidade será preservada, confirma a minha crença sobre o verdadeiro motivo da pintura padronizada, aquela mania de gestões de mandar pintar os ônibus com uma só pintura estipulada (com poucas alterações), impossibilitando ou pelo menos dificultando a identificação das empresas operadoras, além de servir de propaganda das secretarias de transportes.

Inventada em Curitiba pelo prefeito biônico Jaime Lerner, hoje consultor do governo de Michel Temer, a medida foi inspirada nos veículos militares e não deixava nenhuma chance de identificação fácil sobre as empresas, permitindo a identificação apenas dos consórcios, que são entidades abstratas, quase irreais. Apenas os entusiastas e técnicos das secretarias de transporte conheciam os meios de identificar as empresas. 

Segundo o entusiasta que me escreveu, o objetivo da pintura padronizada é impedir que os usuários entrem em contato direto com as empresas na hora de reclamar sobre problemas, transformando as secretarias de transportes em intermediárias entre as empresas e os usuários. Isso traz desvantagens, como perda de tempo e expectativa pela boa vontade da prefeitura, o que não raramente falha.

Prefeituras já demonstraram incompetência na gestão do transporte público. Empresas públicas de transporte sempre morreram reduzidas a montes de sucata. Entregar a elas a gestão é um erro, pois em sistemas "curitibanizados" a responsabilidade das empresas diminui e as secretarias de transporte quase sempre negligenciam a administração do trasporte, que acaba sendo precária.

A padronização visual favorece a corrupção e outros tipos de irregularidades, pois não deixa a população perceber quais empresas estão servindo em suas cidades. Não adianta nomes em letras quase ilegíveis se à distância eles não são sequer percebidos. Com isso, empresas e secretarias de transporte fazem o que querem bem longe dos olhos da população, que não raramente é prejudicada no seu direito de ir e vir.

Curioso que em sistemas "curitibanizados" são feitas licitações, o que deveria por lógica favorecer a identificação de empresas, já que isso tem muito a ver com a satisfação do interesse público. Mas consagrou-se o erro de achar que "público" tem a ver com interesse de políticos e não o da população, como é dito pela lei.

É bem desvantajosa a padronização de pinturas e contaria o interesse público e o direito a propriedade (que não deve ser abusado, nem ignorado). Ônibus não é brinquedo de secretarias de transporte. Seria melhor que a identidade visual das empresas fosse repeitada. Até porque na hora dos bilhetes únicos, as secretarias de transporte exigem identificação dos usuários. Porque não exigir a identificação das empresas operadoras?

terça-feira, 25 de julho de 2017

Porque a maioria dos entusiastas seguem ideologias políticas conservadoras?

O Brasil vive na polarização política. De um lado, os progressistas, que querem bem estar para todos, independente de classe e lutam por justiça social. Do outro, os conservadores, defensores do bem estar dos mais ricos e que lutam pelos privilégios dos poderosos. Estranhamente, boa parte dos entusiastas de ônibus se encontra no segundo grupo, apesar de muitos serem claramente oriundos das classes menos favorecidas.

Porque será que os ideais de direita predominam nos entusiastas conhecidos como "busólogos"? Ou por ingenuidade ou por simples puxa-saquismo das classes dominantes, percebo que a maioria de textos e comentários escritos por entusiastas demonstram ideais de direita ou até mesmo de extrema direita. Conheço entusiastas adeptos do fascismo, mas não citarei nomes para não criar problemas. Cada um que faça da vida o que quiser, mas se prejudicar os outros, terá que ser responsabilizado.

Mas porque isso acontece? Coincidência? Talvez. Mas é coincidente demais ver que praticamente não se vê ideais progressistas entre os entusiastas de ônibus. Não vi um busólogo que mostre em sua foto algum referencial progressista. Se houver, serão poucos. Será que é porque envolve empresas, o que consequentemente envolve empresários e a posição ideológica destes?

Pensamento conservador legitima a ganância

Sabe-se que empresários tendem a serem gananciosos. Mesmo os pequenos e médios, com todas as dificuldades que passam - dificuldades ausentes nos grandes e gigantes - sonhem um dia em serem grandes e enriquecer, tendo um padrão de vida nababesco, longe da realidade do país. 

A meta de empresários é quase sempre viver melhor que a maioria da humanidade e ter poder para convencer políticos a trabalharem a seu favor. Quem ignora isso, achando que empresários agem de forma humilde, cívica e altruística, está fora da realidade. Se há empresários humildes, cívicos e generosos, é uma rara exceção.

Empresários de transporte costumam ter poder político e atuam como verdadeiras máfias, agindo com secretas irregularidades no intuito de favorecer ainda mais o acúmulo de bens que garantirá um altíssimo padrão de vida além do poder de influência sobre a política, seja em que instância for.

Talvez contaminados pela admiração a empresários e pelo fato de gostarem de ônibus comumente sem utilizá-los - vários entusiastas possuem automóvel - os entusiastas acabaram aderindo a um modo de pensar tipicamente burguês, mesmo que tenham sido pobres um dia. 

Talvez pensem que se aliando a empresários e secretarias de transporte (que costumam ser submissas aos empresariado de transporte local) possam receber favorecimentos que os coloquem como membros de classes mais privilegiadas com um estilo de vida nababesco. 

É só um palpite, pois desconheço a verdadeira intenção de entusiastas quanto a isso. Além de que há quem seja conservador por ingenuidade, por desconhecer a complexidade das relações humanas, sobretudo a que envolve políticos e empresários.

domingo, 2 de julho de 2017

Estação Mussurunga para comemorar o Dois de Julho

Hoje é um dia importante para os baianos, que comemoram um do movimentos que ajudaram o Brasil a se livrar dos domínios de Portugal. Infelizmente nunca fomos uma nação realmente independente, pois sempre há países se intrometendo em nossa soberania, fato confirmado pelo golpe político/econômico feito no ano passado. Mas sempre sonharemos com a independência e as celebrações de hoje servem para nos inspirar e lutar pela retomada da soberania.

Como forma de parabenizar os baianos e de entrar no clima da comemoração, coloco aqui fotos que eu cliquei durante uma viagem que eu fiz a Salvador, em abril do ano passado, na Estação Mussurunga, que serve a região do entorno da Avenida Paralela, uma das mais importantes da cidade.

Como está prestes a se integrar com o sistema do metrô, é certo de que se tonará uma das mais modernas da capital, como aconteceu com a Estação Pirajá, hoje uma das mais modernas e belas estações de ônibus do país. Curtam as fotos clicadas por mim em 2016, com nove fotos na parte interna da estação e uma mostrando o estoque de ônibus aguardando para serem utilizados nas linhas.











sexta-feira, 30 de junho de 2017

Isolados nas redes sociais, busólogos desconhecem que pintura do Rio de Janeiro poderá mudar

A maioria dos brasileiros se encontra isolada nas redes sociais, fato complementado pela confiança cega na grande mídia e na aversão a leituras mais aprofundadas. Infelizmente, suas únicas fontes de informação são os meios de comunicação tradicionais e as redes sociais. Nos primeiros, há grandes empresários, entre donos e patrocinadores, interessados em impor seus pintos de vista. Nas segundas, há cidadãos mal informados que se divertem em espalhar boatos e lendas que comumente se opõem a fatos que ocorrem na realidade.

Quando eu fiz a série sobre a possível volta das pinturas personalizadas na frota municipal do Rio de Janeiro, ficou a impressão de que fui eu que inventei esta estória, por ser um dos maiores interessados para que a padronização de pintura se encerre. Mas eu não gosto de mentir e se alguma notícia falsa é divulgada por mim é por boa fé, por confiar nas fontes onde eu pego um informação. Pessoas erram, pessoas mentem. Mesmo fontes confiáveis podem errar de vez em quando.

Secretário de transportes é contra padronização de pinturas

A série de postagens se iniciou graças a uma entrevista que eu li dada pelo secretário de transportes da gestão Crivella, Fernando McDowell. McDowell demonstrou intenções de eliminar a pintura padronizada da frota municipal. Em 2010, quando a medida foi implantada pelo prefeito do PMDB, Eduardo Paes, McDowell fez críticas a medida, pois entende que a identificação de empresas é uma medida que facilita a vida do usuário, respresentando respeito à população e ao resultado das licitações. Até agora, Feira de Santana, na Bahia é a única gestão das que fizeram licitação permitindo a pintura diversificada.

Como McDowell é secretário de transportes, responsável pelo sistema de ônibus na capital fluminense, será dele a decisão sobre o que irá acontecer com a pintura dos ônibus cariocas. Ele está prestes a lançar o novo sistema de ônibus que trará de volta linhas importantes, extintas de forma irresponsável pela gestão anterior. Como está demorando bastante para lançar o novo sistema, antes previsto para abril, subentende-se que haverá novidades sobre a pintura, possivelmente a volta da pintura diversificada. 

Pintura de 2010 simboliza decadência do sistema de ônibus carioca

Sabe-se que no mínimo a pintura atual está com os dias contados, mesmo que seja substituída por outra padronização de pintura. A pintura de 2010 ficou com um péssimo estigma por marcar a decadência do sistema da ônibus carioca, outrora um dos exemplares.

Mas muitos entusiastas, conhecidos como "busólogos" desconhecem a possibilidade de mudanças e acreditam - uns até querem - que esta pintura seja mantida. A acelerada renovação de frota ocorrida nos últimos meses, ainda com a pintura de 2010, dá uma ilusão de que as coisas continuarão como estão. Mas sempre é bom nos informar melhor e saber que nem tudo dura para sempre. Não há mal que sempre dure e não há bem que não se acabe. Pode ser que a "Viação Eduardo Paes" esteja com os dias contados. É ver para crer.